O currículo de um curso de licenciatura em Educação Física pós-diretrizes curriculares: da prescrição ao cotidiano da formação

Nome: Cláudia Aleixo Alves
Tipo: Tese de doutorado
Data de publicação: 18/03/2019
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Zenólia Christina Campos Figueiredo Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Felipe Quintão de Almeida Examinador Interno
José Francisco Chicon Examinador Interno
Kalline Pereira Aroeira Examinador Externo
Tarcísio Mauro Vago Examinador Externo
Valter Bracht Examinador Interno
Zenólia Christina Campos Figueiredo Orientador

Resumo: O presente estudo é fruto de um descontentamento com a forma como os estudos sobre o campo da formação e do currículo na Educação Física têm tratado as Diretrizes Curriculares Nacionais (DCNs) para os cursos superiores, em destaque as Resoluções CNE/CP 01/2002; CNE/CP 02/2002; CNE/CES 07/2004 e CNE/CP 02/2015 que, entre outros aspectos, passaram a definir caminhos formativos distintos para a licenciatura e para o bacharelado. Diante dos posicionamentos relacionados às atuais DCNs, percebe-se que os estudos apresentam, algumas vezes, uma concepção de currículo como um documento que apenas acata a legislação como se esta não fosse passível de ser interpretada. Ignora-se, portando, que os currículos se realizam no cotidiano segundo critérios que as próprias Ies estabelecem e que não se reduzem a essas diretrizes. Ademais, entende-se que o debate em torno das DCNs tem ignorado o fato de que os currículos se realizam também no cotidiano da formação. Assim sendo, o objetivo dessa investigação é conhecer as repercussões das DCNs no processo dinâmico que envolve a (re) interpretação, (re) apropriação e (re) invenção do documento curricular no cotidiano de um curso de licenciatura em educação física, de uma Instituição de Ensino Superior (Ies). Em destaque, busca-se conhecer as repercussões das DCNs em três instâncias: nos projetos formativos e profissionais dos alunos, visto os alunos teriam que optar pela licenciatura ou pelo bacharelado antes de ingressar no curso; na valorização dos conhecimentos no currículo, a fim de verificar se as DCNs foram capazes de alterar a tradição científica da educação física no currículo da Instituição investigada; e, por fim, na identidade da licenciatura, no intuito de saber se a formação de professores se configurou como objetivo central do curso. Para tal, realizou-se um estudo etnográfico, com acompanhamento de um ano da rotina curricular da Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional (EEFFTO) da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). A tese defendida é a de que as DCNs ocupam um lugar secundário na forma como os currículos se realizam no cotidiano da formação, pois os modos como a EEFFTO, os professores e os alunos concebem a Educação Física enquanto área acadêmica, científica, de formação profissional, e também como componente curricular, acabam por ter maiores repercussões no processo que envolve a mediação entre o currículo prescrito e currículo vivido. Os resultados reforçam a tese ao identificar que as DCNs, embora tivessem proporcionado condições legais para a criação de uma proposta curricular que se alinhasse com a identidade da Licenciatura, o que de fato obteve êxito, não conseguiu, no âmbito do currículo vivido, delimitar essa identidade, uma vez que não há um consenso acerca dessa identidade nem entre os alunos, nem entre os professores. Constatou-se que as DCNs não conseguiram alterar, substancialmente, os projetos formativos e profissionais dos alunos que ingressaram no curso, nem romper com seus critérios de valorização dos conhecimentos. Neste último caso, verificou-se que aspectos alheios às DCNs tais como a hierarquização e o modo como os saberes são tratados no processo educacional, bem como a relação do conhecimento com a prática profissional possuíam maior influência nos critérios de valorização das disciplinas pelos alunos. Por fim, o estudo potencializou a noção de currículo como construção social, marcado por conflitos decorrentes das diferentes formas de conceber a Educação Física tanto epistemologicamente quanto politicamente.

Palavras-chave: Currículo. Educação Física. Diretrizes Curriculares.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910