As práticas corporais no cuidado em saúde mental em um CAPS II na Cidade de Serra/ES

Nome: Gabriela Linhares Daltio
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 18/05/2018
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Ivan Marcelo Gomes Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Ivan Marcelo Gomes Orientador
José Geraldo Soares Damico Examinador Externo
Liana Abrão Romera Examinador Interno

Resumo: No Brasil, pensar o cuidado em saúde mental é vivenciar no ato do trabalho questões que atravessam as políticas de Saúde e de Saúde Mental. Partindo do histórico da luta pela Reforma Psiquiátrica, serviços substitutivos aos manicômios, como os Centros de Atenção Psicossocial (Caps) entraram em cena com vistas a garantir que o tratamento de pessoas com transtorno mental fosse permeado por diversas áreas do conhecimento. Para ampliar a discussão sobre a atuação profissional da Educação Física nos Caps, me aproximo de pistas e problematizações do próprio cotidiano. O objetivo dessa dissertação é analisar como foram organizadas e constituídas as práticas corporais no cuidado de usuários do Caps Mestre Álvaro do Município da Serra/ES, tendo como base os conceitos de autonomia e empoderamento presentes nas Políticas de Promoção da Saúde e de Saúde Mental. O conceito de autonomia visa potencialidades e ao desenvolvimento de capacidades dos sujeitos para escolhas conscientes sobre suas ações e trajetórias e o de empoderamento se apresenta como um processo de estimulos os sujeitos e coletivos a adquirirem o controle das decisões e das escolhas de modos de vida adequado às suas condições sócio-econômico-culturais. Para tal pesquisa vali-me de pistas do método da cartografia para acompanhar a rotina do Caps e trazer para discussão acontecimentos referentes ao cotidiano da Educação Física. Para registro desse cotidiano, produzi diários de campo. Ao revisitá-los construí duas categorias para análise: “A Interação com a comunidade” e “Práticas Corporais no CAPS Mestre Álvaro?”. A primeira teve como problematização os encontros que a Educação Física proporcionou com a sociedade e suas reverberações (potencialidades e tensionamentos). Na segunda é aflorada a discussão relativa ao papel do professor de Educação Física poder ir além da pratica do movimentar em si, mas que também está permeada de imprevisibilidade. Os conceitos utilizados, se mostraram necessários e, sua efetivação no mundo do trabalho e no espaço de vida/tratamento desses indivíduos aconteceram e podem ainda acontecer em meio a tensões, disputas, contradições.

Palavras-chave: Descritores: Educação Física. Saúde Mental. Autonomia. Empoderamento. SUS.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910