Influência do nível de desempenho cardiopulmonar sobre o estado de equilíbrio fisiológico em diferentes intensidades de corrida.

Nome: Victor Hugo Gasparini Neto
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 30/03/2016
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Anselmo Jose Perez Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Anselmo Jose Perez Orientador
Luciana Carletti Examinador Interno
Paulo Henrique Silva Marques de Azevedo Examinador Externo

Resumo: O estado estável (steady state) representa os ajustes intrínsecos do organismo a fim de manter o equilíbrio de substratos energéticos no exercício físico para contração muscular. Durante o exercício físico de intensidade moderada ou abaixo do LAV, atinge-se o estado estável em va-riáveis fisiológicas como já relatado na literatura clássica. Estudos que mediram lactato sanguí-neo demonstraram a ocorrência do estado estável, porém ainda não está claro na literatura quais variáveis ventilatórias o definem em intensidades caracterizadas como desequilíbrio que são o LAV e o PCR. Os objetivos foram: a) descrever o comportamento de diferentes variáveis car-diopulmonares em sessões de exercício com velocidades constantes de corrida, correspondentes às intensidades do vLAVtcpe e vPCRtcpe, identificando o estado estável. b) comparar a concor-dância dos valores registrados no TCPE com os valores das sessões na vLAVsessão e vPCRsessão. Foi realizado um estudo transversal quasi-experimental com amostra composta por 9 indivíduos atletas de elite (AE) e 9 não atletas (NA), treinados em corrida de rua. Realizou-se três visitas ao laboratório. Primeiro, realização do TCPE até a exaustão voluntária dos indivíduos para identificação dos limiares ventilatórios e VO2máx. Segundo, uma sessão de exercício de duração máxima de 1 hora na velocidade do LAV (vLAVsessão) e terceiro, uma sessão de exercício na velocidade do PCR (vPCRsessão) até a fadiga, com mensuração contínua dos gases expirados e frequência cardíaca. Utilizou-se dois critérios para identificação de estado estável: 1- variações de 5%, 6%, 5,5% e 3% utilizadas para VO2, VCO2, VE, RTR, respectivamente e ANOVA de uma via com significância estatística de p ≤ 0,05. Uma sessão de exercício contínuo com ve-locidade constante nas intensidades relativas ao LAV e ao PCR demonstraram similaridades no comportamento de estado estável (steady state) nas variáveis ventilatórias e metabólicas, exceto para RTR e FR na vLAVsessão, no grupo NA e VE e FC na vPCRsessão nos grupos AE e NA respectivamente (p ≤ 0,05). A sessão de LAV apresentou menor concordância com os valores apresentados no TCPE, comparado à sessão de PCR, que apresentou melhor concordância nos valores em ambos grupos. Foi possível identificar estado estável a partir de variáveis ventila-tórias e metabólica nas intensidades correspondentes ao limiar anaeróbio ventilatório (LAV) e no ponto de compensação respiratória (PCR) e esse fenômeno ocorreu independente do nível de desempenho físico.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910