Efeitos do esporte sobre o comportamento pró-social atribuídos a participantes de um projeto social

Nome: Diogo Mello da Rosa
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 31/05/2016
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Carlos Nazareno Ferreira Borges Orientador
Otávio Guimarães Tavares da Silva Co-orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Carlos Nazareno Ferreira Borges Orientador
Dirce Maria Correa da Silva Examinador Externo
Otávio Guimarães Tavares da Silva Coorientador

Resumo: A sociedade brasileira experimentou significativo desenvolvimento econômico nos últimos 20 anos, em consequência, o país passou por importantes mudanças em sua estrutura socioeconômica. Neste contexto, uma série de políticas foram implantadas no Brasil com o objetivo de melhorar as condições sociais e econômicas das camadas mais marginalizadas da população. Em meio a uma diversidade de origens, características estruturantes e objetivos, muitas destas ações adotam o esporte (entendido aqui em um sentido amplo do termo) como conteúdo ou meio para educar crianças e jovens, baseados na crença do seu potencial para influenciar e/ou promover valores, atitudes e comportamentos, ou mesmo para promover inclusão social. Desta forma, este estudo teve como objetivo compreender os efeitos de projetos sociais que se utilizam do esporte, priorizando a investigação sobre os efeitos de sua vivência no comportamento pró-social de seus participantes, tendo como lócus da pesquisa o projeto Estação Conhecimento de Serra, com usuários iniciantes do atletismo, futebol, natação e iniciação esportiva. O propósito dessa investigação demandou a necessidade de mobilizarmos, em termos metodológicos, um estudo quanti-qualitativo de tipo pré-teste / pós-teste com delineamento “quase experimental” com grupos não randomizados (KERLINGER,

1986). Para a avaliação do comportamento pró-social utilizamos o Prosocial Behaviour Questionnaire – PBQ (WEIR; DUVEEN, 1981). A diferença entre as médias de pré e pós-testes, foi obtida pelas técnicas Mc Nemar e Kappa. A confiabilidade da aplicação do instrumento foi mensurada pelo cálculo do Alpha de Crombach, sendo de 0.892 para pré-teste e 0.942 no pós-teste, atingindo um elevado grau de confiabilidade. Os resultados indicam que o perfil do aluno é de predominância do sexo masculino, sendo aproximadamente 62% dos participantes do projeto, e na faixa etária entre 6 à 17 anos sendo a idade média de alunos 10,23 anos, com predominância de alunos mais novos no estudo, com cerca de 60% dos participantes tem menos ou até 10 anos. Podemos extrair que apenas na questão 17 do questionário os participantes não apresentaram uma mudança estatística significativa, gerando resultado em 95% das questões em análise, mostrando por dados empíricos que há relação positiva para a existência de comportamentos pro-sociais em decorrência da prática esportiva. Por fim, a título de conclusão, sugere-se que a produção científica da área mobilize seus esforços para analisar com maior profundidade os conteúdos relacionados a comportamento pró-social e a influencia do esporte em projetos sociais.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910